Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E AGORA ??

O MUNDO VISTO PELOS MEUS OLHOS

A PROPÓSITO DE BANANAS

por ARMANDO CORREIA, em 30.04.14

Nos últimos dias muito se tem falado em bananas, multiplicam-se as fotos de pessoas a comer bananas no Facebook, numa atitude altruista contra o racismo.

 

Não sou racista, mas também infelizmente não gosto de bananas, e admiro-me que as pessoas não tenham achado estranho que uma simples banana atirada para um campo de futebol tenha gerado este movimento espontaneo.

na realidade tudo é orquestrado neste mundo, e foi tudo preparado com antecedência como se pode ler no site online do jornal Público, não retiro o mérito a quem decidiu iniciar esta campanha, mas nunca duvidei que tinha sido tudo preparado, apenas existiu um pequeno lapso, o jogador que trincou a banana não era o que supostamente a devia ter trincado....

Apenas me resta dizer... da próxima façam com morangos que eu também como.

DA MORTE NINGUEM FALA

por ARMANDO CORREIA, em 29.04.14

A morte foi sempre um tabu, esta semana surgiu a noticia da morte de um actor aparentemente feliz com a sua vida, mas que decidiu precisamente terminar com ela.

Todos fugimos de falar da morte, e quase todos dizem ter medo da morte, mas acredito que muitos de nós já pensou nela.

Não me choca também que tenhamos pensamentos sobre a morte, talvez haja quem diga que será um exercicio de loucura pensar sobre a própria morte, mas não concordo com isso.

A certa altura das nossas vidas a morte passa para segundo plano, especialmente quando surge alguém que nos agarra á vida, a certa altura a nossa vida deixa de ser só nossa, porque a vida de outros passa a depender da nossa, especialmente a vida dos nossos filhos.

José Saramago dizia que os nossos filhos são-nos emprestados, não são nossos. Concordo com ele, quando crescem e vão á sua vida, deixam de nos pertencer no sentido de que a vida deles deixa de ser uma extensão da nossa e nessa altura a morte passa de novo a ter um papel relevante especialmente porque estamos mais perto dela.

A morte surge no pensamento nos momentos de crise emocional, naqueles momentos em que tudo parece desabar e torna-se uma sombra menos relevante naqueles que conseguem manter o equilibrio.

Mas a morte vive escondida entre demónios que muitas vezes são só nossos e vivem nos nossos pensamentos e vai espreitando, provocando sofrimento que por vezes todos os que estão á nossa volta não conseguem ver.

Não tenho medo da morte, não penso muito nela, mas gostava de conseguir ver os vultos carregados que estariam no meu funeral, gostava de saber quem são os que realmente se importam e aqueles que fazem de conta que se importam.

Não penso na morte porque tenho essa extensão da vida, que me agarra e me obriga a viver e a gostar de viver.

A morte não é mais do que a consequência de viver, e não devemos nunca ignorar os sinais por mais estupidos que nos possam parecer daqueles que ao nosso lado nos parecem as pessoas mais felizes do mundo, sob pena de eles não terem medo da morte.

DO 25 ABRIL...DO FUTEBOL... RIO AVE E... GRAÇA MOURA... E SANTO PAULO

por ARMANDO CORREIA, em 28.04.14

Parece-me que do 25 de Abril já não reza a história, as cerimónias protocolares não passam de isso mesmo protocolo, enquanto os capitães de Abril conseguiram chegar ao coração do povo com uma cerimónia de rua, em que não faltou Màrio Soares na sua busca do protagonismo perdido, o que me parece é que o simbolismo da data se está a perder lentamente e não acredito que o meu puto quando for da minha idade ainda se lembre do que foi o 25 de Abril.

 

No futebol confirmou-se a hegemonia do Benfica frente ao Porto este ano, num jogo sem história e penso que pela primeira vez sem confrontos de maior, os portistas renderam-se ao fracasso da sua equipa este ano, e os protestos viram-se agora para dentro do clube, veremos qual será o futuro de Pinto da Costa que mantém o silêncio sobre uma das piores épocas de sempre do clube do Norte.

 

O Fim de semana foi marcado pela perda de um grande ensaista e tradutor, mas essencialmente um Poeta, Graça Moura deixa este mundo mais rico com um espólio de escrita invejável, perde-se um homem fica um legado digno de registo de um interventor activo na sociedade, e no mundo das letras.

 

A época futebolistica fica ainda marcada pelo percurso incansável feito pelo RIO AVE, e digo incansável porque o esforço de uma equipa deste calibre é muito maior para a conquista de determinadas posições no campeonato quando comparado com as equipas de topo, com um orçamento diminuto o clube chega a um lugar de destaque, ainda mais importante quando se fala nos valores passivos do Benfica e do Porto.

 

Por fim, mais uma abertura na igreja, Francisco e Bento XVI juntam-se para canonizar dois Papas. João Paulo II agora santo, demorará concerteza algum tempo a conquistar este estatuto junto do povo que o verá sempre como o PAPA que mudou um pouco o percurso da igreja, penso que essa abertura se reflectiu na união do Papa Emérito Francisco com Bento XVI numa cerimónia cheia de simbolismo da abertura da igreja ao mundo, ao mesmo tempo que reflecte a cada vez maior importância do Papa nos destinos do Mundo, começando a verificar-se que Francisco além de um lider carismático do povo, começa a ser uma peça politica importante nos destinos mundiais e nas decisões estratégicas.

 

 

OUTRA VEZ A PRAXE... DESTA VEZ EM BRAGA

por ARMANDO CORREIA, em 24.04.14

3 jovens morreram ontem em Braga na sequência da queda de um muro junto ao Campus da Universidade do Minho, saliento desde já a cobertura vergonhosa da CMTV que afirmava estar em directo, quando na verdade estava em repetição continua das mesmas imagens, no entanto, não serve o presente post para comentar as coberturas televisivas, mas sim para comentar os factos, circulam imagens que demonstram a perclitante situação em que o dito muro se encontrava.

 

No entanto, o jornal Sol na sua página online afirma que a morte dos 3 alunos se verificou devido a rituais de praxe que estariam a ser levados a cabo naquele instante, segundo o mesmo jornal, os 3 alunos terão sido incentivados a subir para o muro a fim de dançar o Haka uma espécie de dança tribal.

A acreditar nas noticias, estamos perante um lamentável acidente, mas também perante a constatação de que toda a tragédia do Meco, todas as suspeitas e todos os debates realizados sobre a praxe não terão servido para absolutamente nada, a verdade é que após a tragédia do meco muito se falou e nada se fez para alterar o que quer que fosse relativamente á praxe, e voltamos á velha questão, de que forma é que dançar o Haka se enquadra nos rituais de praxe??

Lembro que a Universidade do Minho proibiu o ano passado a realização das praxes.

No meio de tanta informação e contra-informação ficamos com o lamento da morte de mais 3 jovens.

MEDICAMENTO FALSIFICADO CAUSA ALERTA

por ARMANDO CORREIA, em 23.04.14

Mais uma vez surgem noticias de um medicamento falsificado, mais própriamente o Transtuzumab, aparentemente poderia parecer algo não muito grave, não fosse o custo de cada ampola deste principio activo e o seu destino.

Este medicamento comercializado por uma grande multinacional, tem-se revelado de uma extrema importância nos estadios iniciais do Cancro da mama uma das doenças que continua a causar muitas mortalidade a nivel mundial.

O medicamento em causa aparentemente roubado em Itália pode ser mais lucrativo que outros negócios ilicitos dada a sua importância e o seu custo e a dificuldade que os doentes ainda poderão ter em obter autorizações para este tipo de tratamentos.

O que me causa algum alarmismo neste tipo de noticias, é a nova vaga que surge com roubos de produtos medicamentosos de alto custo, que parecem ser apeteciveis no mercado negro.

Além disso este tipo de circulação indevida de medicamentos levanta problemas ao nivel do controle que é efectuado pelos profissionais, pelo que deveremos ter ainda mais cuidado com o registo de lotes que adquirimos no mercado.

Uma das soluções passaria eventualmente pelo baixa significativa dos medicamentos de alto custo, com vista a desincentivar o seu roubo e falsificação.

 

 

ONDULADAS.... COM TAXA

por ARMANDO CORREIA, em 22.04.14

Nos últimos dias têm vindo a lume noticias sobre a possibilidade de serem taxados os produtos nocivos ao organismo, ocorre-me em primeiro lugar que deve existir uma equipa de estrategas no governo que se dedicam a engendrar as coisas mais espatafúrdias que se possa imaginar para " sacar " dinheiro.

 

Depois exercitando o pensamento mais básico ocorre-me:

 

- Pacote batata frita = taxa

- Sumos refrigerantes = taxa

- gomas = taxa

- Sugus = taxa

 

Ocorrem-me muitos outros.

exercitando o pensamento mais elaborado e profissional, gostava de saber como vão distinguir os produtos nocivos ao organismo, ò Sra Ministra olhe que a coisa vai ser dificil!!!!! Senão vejamos:

A maioria dos alimentos contêm conservantes, compostos sulfatados, ácido sórbico, benzoatos, dióxido de enxofre, nitratos e nitritos, que apesar de terem calculos de DDA ( Dose diária admitida ) podem ser nocivos se usados em excesso, depois ainda temos corantes! não podemos esquecer que grande parte da comida que comemos e da água que bebemos está tratada com quimicos, muitos produtos são mudados genéticamente, existem milhares de produtos altamente processados, os próprios lacticinios por incrivel que pareça são altamente processados.

Portanto ocorre-me que será muito dificil fazer a distinção.

Ainda me ocorre outra coisa ainda mais ridicula, há alguns anos limitou-se a produção artesanal de produtos, criaram-se calibres para frutas e legumes, foi desincentivada a cultura biológica, e hoje em dia compramos o biológico pelo dobro do preço.

Parece-me a mim na minha santa ignorância uma ideia muito ridicula, quase que poderia chegar ao ponto máximo do ridiculo e dizer:

Calippo = gelo+corantes=taxa

Mini milk ???? e agora? é leite ou super processamento???

Haja paciência.

EM ANO DE CRISE VALHA-NOS O BENFICA

por ARMANDO CORREIA, em 21.04.14

O Benfica é Campeão Nacional e dá vários exemplos, um deles é como é possivel encher as ruas da capital sem desacatos... muitas escadas se subiram e não houve problemas com a policia.

 

O futebol sempre serviu como escape dos portugueses em alturas de crise, e normalmente aproveita-se a semana seguinte para falar de coisas sérias que ninguém ouve graças á nuvem futebolistica.

Sou benfiquista mas não pude festejar porque estava em viagem, e uma das coisas que achei deveras curiosa foi a capacidade que os nossos rivais portistas têm de arranjar desculpas para a porcaria de época que fizeram, num ápice o Facebok foi inundado com palavras como Mofo, baú, pó, etc. E tudo a propósito de quê??? Da vitória do benfica, os portistas incentivavam os Benfiquistas a sacudir o pós dos cachecóis e a retira-los do baú.

A verdade é só uma somos campeões e juntámos 20 mil pessoas nas ruas de Lisboa, pessoas que esqueceram a crise, as dividas, os apertos, e que durante os festejos apenas viam a cor vermelha do seu clube do coração.

O futebol deve ser vivido assim sem tumultos, com alegria e espirito desportivo, e não acredito que haja manifestação nenhuma que junte tanta gente nas ruas de Lisboa.

Agora falta-nos a Juventus para Fazermos um figurão na Liga Europa.

PARABÉNS BENFICA.

 

 

VOU.... DE MINI FERIAS

por ARMANDO CORREIA, em 17.04.14

O OUTRO LADO DO FUTEBOL... NO CAFÉ.

por ARMANDO CORREIA, em 17.04.14

Não sou daqueles que vê futebol todas as semanas, sou antes daqueles que vão reunindo comentários de café há segunda-feira e assim acompanho o futebol durante o ano.

 

Sou benfiquista por convicção desde pequeno, mas não sou daqueles fanáticos, no entanto, os grandes jogos não perco e por norma junto uns amigos e combino uma jantarada, que o futebol também serve para confraternizar.

Ontem não foi excepção, juntámos meia dúzia deles e fomos ver o jogo bem acompanhados de uma francesinha e uns fininhos que a vida não é só trabalho.

Fui a um sitio que estava ela por ela de portistas e benfiquistas todos agarradinhos ao prato enquanto se via o jogo.

Normalmente quando vou a este tipo de convivios gosto de sentir o que me rodeia e ontem não foi excepção, entre uns palavrões e uns saltos na cadeira os 90 minutos lá foram rodando até á vitória do Benfica.

Tudo pacifico até ao final do jogo, altura em que uma adolescente daquelas que passam o jogo todo ao colo do namorado como se o sito onde estavamos fosse um jardim, se levanta e com as lágrimas nos olhos começa a berrar que os benfiquistas deviam ter respeito pelo sofrimento dos outros e ainda por cima virada para a nossa mesa, meus amigos, aquela frase soou a funeral, quando olhei para trás vi outro portista a chorar encostado ao balcão, pensei, enganei-me no sitio e se calhar estou num velório.

No meio da minha euforia de benfiquista controlado, pensei, que se uns choram de tristeza, eu deveria andar aos pinotes no meio do café a atirar cadeiras pelo ar... certo???

Será que sou eu que estou errado??

Era só o que me faltava fazer um escarcéu sempre que a minha equipa ganhe e chorar sempre que a minha equipa perca.

O futebol deve servir para unir pessoas, e nada como ver um bom jogo de futebol acompanhado de um bom prato.

Confesso que hoje me lembrei da tal rapariga que chorava copiosamente como se lhe tivesse morrido alguém de familia.

Confesso que até reflecti hoje na resposta que lhe dei ontem, mas acho que está correcta:

- O que é que a menina quer??? Chore este ano, que o ano passado chorei eu!!!!

Na realidade não chorei nada, era só o que me faltava, que o futebol me fizesse chorar.

 

HOJE É DIA DE AUDIS

por ARMANDO CORREIA, em 17.04.14

 

Vai finalmente acontecer o sorteio dos famosos AUDI que o estado comprou para nos oferecer.

Pela primeira vez fui ver como funciona, lá entrei no site das Financas e fui verificar quantos cupões tenho para o concurso e então não é que tenho 32 hipoteses de ganhar um AUDI???

O mais engraçado é que muitas faturas que lá estão comunicadas eu não pedi, e nem sequer estive nas empresas, estranho não é?

Bem seja como for, estou habilitado e pode ser que amanhã ande de AUDI.

Pág. 1/3